COVID-19 e operações industriais

02 junho 2020

POR JACLYN ARNOLD

O primeiro trimestre de 2020 foi bem normal para a maioria de nós. Estabelecer metas para 2020, participar de reuniões, descobrir novas maneiras de trabalhar... até a pandemia da COVID-19 mudar tudo.

É impressionante para mim como as empresas se adaptaram rapidamente para que funcionários trabalhassem de casa e que estudantes tivessem aulas 100% on-line. Essa é uma indicação muito positiva da rapidez com que podemos nos adaptar durante períodos de emergência.

Infelizmente, nem todas as empresas conseguem se adequar ao modelo de trabalho remoto. Muitas fecharam as portas, deixando os funcionários sem emprego. Algumas estão continuando as operações com equipes reduzidas, como é o caso dos setores de água, energia e bens que nos manterão durante esta pandemia. Funcionários podem correr o risco de serem expostos ao vírus, ao trabalharem dentro da empresa para produzir estes itens essenciais.

As instalações estão revisando recomendações para evitarem a disseminação da COVID-19, adotando novas medidas e procedimentos para proteger os seus trabalhadores. Além disso, as empresas estão criando planos de ação para manterem a produção se o vírus infectar as suas competentes equipes, que trabalham em turnos e nas quais todos confiam.

As duas áreas principais das instalações industriais que estão sendo impactadas pela COVID-19 e que devem ser adaptar, são:
1. A força de trabalho (é preciso proteger funcionários em risco)
2. Produção (é preciso atender às demandas do mercado em constante mudança)

As equipes que trabalham em turnos são como famílias. Os funcionários passam longos períodos juntos, fazem suas refeições, dividem a sala de controle e têm grande paixão por operarem os ativos da melhor maneira possível. Estas equipes estão passando por mudanças significativas para controlar a disseminação do vírus, e aqui estão alguns exemplos de novas regras para os operadores:

• Redução da quantidade de funcionários
• Aumento do número de horas por turno
• Aumento do número de dias consecutivos trabalhados
• Mudança de turnos de maneira escalonada para proteger equipes de infectarem outras equipes
• Número limitado de operadores na sala de controle
• Trabalho remoto para funcionários não-essenciais
• Maior monitoramento da saúde dos funcionários, limpeza etc.

Outras mudanças que estão ocorrendo em resposta às demandas da COVID-19 são:

• Produção maximizada
• Diversificação com novos produtos
• Operações estendidas para 24 horas por dia, 7 dias por semana

Foram muitas as mudanças que aconteceram rapidamente nos últimos meses. Por isso, precisamos estar sempre garantindo que novos riscos não surjam e que os riscos existentes não aumentem, como resultado dessa situação. Alguns dos impactos que os operadores estão vivendo, como parte dessas transformações, podem aumentar os riscos que já haviam sido minimizados anteriormente por meio de medidas de colaboração, como a transferência de turnos.

Como as equipes que trabalham em turnos estão reduzidas, os operadores podem vivenciar um aumento de responsabilidades. Novos protocolos de monitoramento de saúde e limpeza passam a ser uma nova responsabilidade dessas equipes. A gerência e os especialistas passam a trabalhar remotamente, e levam um tempo maior para serem contatados por telefone ou por chamadas de vídeo, no lugar da usual ajuda imediata da sala de controle.

Os turnos feitos em escala e a redução do número de pessoas na sala de controle reduzem potencialmente a visibilidade e a perspectiva das atividades operacionais. Além disso, em tempos de produção de novos produtos, a colaboração e a continuidade são determinantes para a qualidade e confiabilidade no fornecimento desses produtos.

Os funcionários de operações não deveriam ter que questionar a sua própria segurança por causa de trocas de turnos menos eficazes durante a COVID-19. A utilização de formulários e planilhas em papel para a comunicação durante períodos em que a colaboração e trocas de turnos são restritas, cria riscos desnecessários. É importante que, durante essas mudanças, nos lembremos do trágico histórico de acidentes industriais.

Em um estudo da Hexagon sobre 101 acidentes industriais, em que procedimentos humanos inadequados foram um fator determinante, foram identificadas 405 mortes e 2.163 lesões associadas à esses incidentes devastadores. Trabalhadores bem informados são uma peça fundamental para manter os níveis seguros de proteção das operações da planta, especialmente durante operações incomuns.

Como a Hexagon pode ajudar?

A adoção da solução digital de Shift Excellence da Hexagon pode aprimorar significativamente as atividades dos turnos e, principalmente, reduzir riscos durante operações normais e ainda mais durante as mudanças em consequência da COVID-19. A solução de Shift Excellence pode digitalizar os livros de registros, tarefas, instruções de trabalho e trocas de turnos. Isso é extremamente importante quando a colaboração é prejudicada e os operadores são deixados apenas com: papel e planilhas, equipes de turno reduzidas, trocas de turnos restritas etc.

Os livros de registros digitais fornecem uma visão holística das atividades operacionais, as quais podem ser visualizadas pelas equipes em tempo real, de qualquer lugar. Isso promove respostas mais rápidas, já que permite colaborar remotamente e reduzir a necessidade de chamadas telefônicas para atualização de status. Também pode diminuir a quantidade de tempo que os operadores levam registrando eventos e atividades, já que podem ser detectados, registrados e rastreados a partir do seu historiador de dados para o seu livro de registro.

Reduzir o número de tarefas manuais enquanto existe a necessidade de trabalhar com equipes que trabalham em turno em quantidade reduzida, aumenta a confiabilidade e reduz os riscos de forma significativa. As instalações industriais podem economizar cerca de 60 minutos por dia com a adoção da solução de Shift Excellence.

Em discussões recentes sobre trocas de turnos durante a COVID-19 com o cliente da Hexagon, Michael Fry, presidente e CEO da Deepwater Subsea, ele disse que a sua empresa implementou um procedimento de troca de turno digital e também o uso do Google Hangouts e Microsoft Teams para as interações cara a cara. "Isso permite que nos comuniquemos sobre o que ocorreu durante o turno, e também proporciona uma comunicação mais direta", afirmou Fry.

A solução de Shift Excellence da Hexagon pode começar a operar em menos de uma semana com o mínimo de treinamento necessário, proporcionando um rápido retorno do valor investido. A implementação e o treinamento podem ser 100% remotos, aderindo ao distanciamento social e nivelando a curva de contágio.

Nenhum de nós sabe quanto tempo essa pandemia vai durar, mas estamos certos de que a adoção de soluções digitalizadas de Shift Excellence trará benefícios significativos não apenas durante a pandemia como também posteriormente, quando as operações voltarem ao normal.

Veja que não há muito tempo a perder. A nossa solução de Shift Excellence é fácil de adotar desde o seu primeiro contato até o momento de configurar as suas próprias alterações, à medida que os requisitos de suas operações vão evoluindo. A tecnologia é baseada em uma configuração de formulários patenteada, semelhante a uma planilha, rápida e fácil de usar.

Entre em contato conosco para receber uma consulta e uma demonstração, e, dessa forma, conferir a rapidez com a qual podemos digitalizar seus atuais livros de registros, tarefas diárias e formulários de trocas de turnos para apoiar ainda mais a sua equipe, que está possivelmente operando com um risco maior que o normal. Em uma nota final, a McKinsey & Company definiu 5 horizontes que as empresas precisam considerar e agir.

Acredito que a maioria das instalações industriais esteja avançando rapidamente através de três deles. Retorne ao “4. Imaginar novamente”. Considerando que já se passaram menos de dois meses para a maioria, este é um grande reflexo sobre as capacidades que temos nas instalações industriais. Encorajo todos a voltarem fortes depois de qualquer situação que viermos à encontrar, e a pensar em qual aumento de risco pode ter crescido como parte dos horizontes “1. Resolver” e “2. Ser Resiliente”.

Mantenha-se saudável!

As empresas precisam pensar e agir em cinco horizontes. (McKinsey & Company)

Os cinco horizontes

1 - Resolver
Trate de imediato os desafios que a COVID-19 representa para a força de trabalho, clientes, tecnologia e parceiros de negócios da instituição.

2 - Ser resiliente

Resolva os desafios do gerenciamento de caixa de curto prazo e outros grandes problemas, durante as paralisações e efeitos econômicos relacionados ao vírus.

3 - Retornar

Crie um plano detalhado para retomar o volume dos negócios, à medida em que a situação da COVID-19 for evoluindo e os impactos econômicos indiretos forem se tornando mais claros.

4 - Imaginar novamente
Imagine como será o “novo normal”: o que é uma mudança brusca e como elas afetam instituições que devem se reinventar.

5 - Modificar
Tenha claro para você como ambientes regulatórios e competitivos da indústria podem mudar.


Contato

Hexagon
Av. Brigadeiro Faria Lima 4300 – 5º andar
São Paulo – SP
04538-132
Brasil

T: +55 11 3889 2000
F: +55 11 3887 7763

E: mkt.br@hexagon.com